Sindicato Classisista e de Luta fale conosco
Publicações

Publicações

MAIS DE 20 MIL EM ATO PELA DEMOCRACIA

Ícone Calendário21/08/2015
MAIS DE 20 MIL EM ATO PELA DEMOCRACIA

 

 

As vozes eram muitas. Assim como o desejo de manter os avanços conquistados e, acima de tudo, a democracia. Nesta memorável quinta-feira (20/08), a Avenida Sete de Setembro, em Salvador, ficou pequena para as cerca de 20 mil pessoas que foram às ruas em defesa da Petrobras, contra os ajustes fiscais e contra a tentativa de golpe que a elite conservadora tenta armar. É povo mais uma vez mostrando que sabe das coisas.

 

As bandeiras foram bem variadas. Desde Fora Globo, Por mais direitos, até Fora Cunha, Contra a ditadura e Pela Petrobras e emocionou muita gente. Até quem tem muita experiência em manifestações. É o caso do fotógrafo Manoel Porto. "Em mais de 30 anos de profissão, vi uma imagem dessa poucas vezes. Uma nas Diretas Já e outra no Fora Collor".

 

O protesto chamava atenção dos moradores que apareciam nas sacadas dos prédios e de transeuntes. Um deles o sociólogo Edson Neves, fez questão de falar sobre a tentativa de golpe. “Eles [elite e mídia] estão inconformados com os 12 anos de governo que levou o país para frente. São contra o acesso de negros e pobres às universidades. A elite quer a volta da casa grande e a senzala".

 Sindicato marca presença

Os trabalhadores só conseguem avanço em ambiente de democracia e o momento exige posicionamento. O Sindicato dos Bancários da Bahia tem essa consciência e marcou presença na manifestação que reuniu cerca de 20 mil pessoas no Centro de Salvador, nesta quinta-feira (20/08).

 

É preciso deixar claro. O protesto é pela manutenção dos direitos, contra o ajuste fiscal do governo, em defesa da Petrobras, contra a pauta conservadora do Congresso Nacional, a exemplo da terceirização. Mas, também pelo respeito à democracia.

 

O presidente do Sindicato, Augusto Vasconcelos, reafirma. "É preciso mudar a política econômica. Não aceitaremos qualquer tentativa de desestabilização. Estamos nas ruas por mais direitos, por democracia e contra o conservadorismo".

 

 

Vozes de todas as partes

 

O povo demonstrou nas ruas, a defesa não só do governo popular eleito legitimamente nas urnas como também pedindo respeito a democracia, soberania nacional e contra a tentativa de golpe promovida pela elite inconformada com a ascensão do Brasil dos últimos 12 anos.

 

Aurino Pedreira - presidente da CTB/BA

 

Essa manifestação tem a cara e o jeito do povo brasileiro e do trabalhador. O povo quer mudanças, principalmente reformas política, agrária e tributária. A diferença entre essa manifestação e a da elite é que aqui não tem ódio, tem esperança.

Everaldo Augusto - vereador

 

Estamos aqui contra o ajuste fiscal, que penaliza principalmente os mais pobres. Mas também contra o golpe.

João Dantas - Movimento dos Sem Teto 

 

O governo foi eleito pela maioria do povo e isso tem de ser respeitado. Não vamos deixar passar o golpe.

Emanoel Souza - CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil)

 

Lutamos contra as desigualdades sociais e somos a favor do governo que tirou o país da linha da fome. O governo que popularizou as universidades com criação das cotas, do Fies e do Prouni.

Jamile da Silva - UNE (União Nacional dos Estudantes)

 

O conservadorismo na figura de Eduardo Cunha não representa a luta do povo. Queremos o fim da violência contra a mulher, o fim do genocídio da juventude negra. A política econômica precisa mudar.

Liliane Oliveira - Marcha Mundial das Mulheres

 

Fonte: SEEB/Ba

Parceiros

Parceiros

  • Contraf
  • Federação dos Bancários
  • Bancários Classistas
  • AFBNB
  • Fenae
  • Vermelho
  • ANABB
  • CTB
Enquete

Enquete

O QUE VC ACHA DO GOVERNO TEMER ?