Sindicato Classisista e de Luta fale conosco
Notícias

Notícias

PROTESTOS DENUNCIAM AS ARBITRARIEDADES DO SANTANDER

Ícone Calendário14/05/2019
PROTESTOS DENUNCIAM AS ARBITRARIEDADES DO SANTANDER

Funcionárias e funcionários do Santander, em todo o Brasil, realizaram um Dia Nacional de Luta nesta terça-feira (14/05) para denunciar a falta de estabelecimentos credenciados na nova bandeira adotada pelo banco para os vales alimentação e refeição. A mudança ocorreu em abril e, mesmo com alertas do movimento sindical sobre os problemas de credenciamento, o banco insistiu na medida, promovendo muitos prejuízos aos trabalhadores, pois os mesmos sem poder utilizar o crédito dos vales, tiveram que fazer suas compras e pagar em dinheiro.

Alguns estabelecimentos, mesmo credenciados, ainda não estão habilitados. Outros sequer conhecem o cartão. Em alguns municípios, existem apenas um ou dois estabelecimentos credenciados. Esses problemas dificultam e até impedem o uso do cartão pelos bancários. Além disso, mesmo com a indicação de estabelecimentos por parte dos funcionários, falta agilidade do banco para realizar os credenciamentos.

Os vales refeição e alimentação são conquistas da categoria bancária nas greves de 1990 e 1994 respectivamente. Hoje, eles são assegurados pela Convenção Coletiva de Trabalho, fruto da luta dos trabalhadores.

Além dos problemas com os tickets o Banco Santander tem tentado, sem sucesso,  abrir algumas agências aos sábados, desrespeitando a legislação e a nossa CCT. Também denunciamos o aumento na coparticipação, dificuldades no atendimento do plano de saúde e também o número alto de adoecimento dos empregados, devido a sobrecarga de trabalho pelo número reduzido de funcionários nas agências para atender a demanda e a pressão absurda para o cumprimento de metas cada vez maiores.

Em Feira de Santana o protesto foi realizado na  agência 0789, localizada na Av Getúlio Vargas, onde os bancários têm apresentado um elevado grau de estresse provocado pelas cobranças e sobrecarga o que, inevitavelmente, culmina com o adoecimento do trabalhador.

“O Santander tem que respeitar seus trabalhadores, possibilitando que os mesmos tenham seus direitos garantidos. Não é possível que o banco que lucrou, apenas nos 3 primeiros meses de 2019, quase 4 bilhões as custas da saúde, suor e lágrimas dos seus empregados, trate sua equipe com tanto descaso e maldade”. Desabafa Sandra Freitas, funcionária do Santander e presidenta do Sindicato.

Fonte: SEEB/Feira

Parceiros

Parceiros

  • Contraf
  • Federação dos Bancários
  • Bancários Classistas
  • AFBNB
  • Fenae
  • Vermelho
  • ANABB
  • CTB
Enquete

Enquete

PARA VC O GOVERNO BOLSONARO