Sindicato Classisista e de Luta fale conosco
Notícias

Notícias

CENTRAIS SE UNEM NA BAHIA PARA REIVINDICAR O FIM DO FATOR PREVIDENCIÁRIO

Ícone Calendário19/11/2013

Trabalhadores baianos de diversas categorias tomaram as ruas do Comércio, em Salvador, na manhã desta terça-feira (12/11), para pedir o fim do fator previdenciário, mecanismo que pode reduzir em até 40% o valor do salário no momento da aposentadoria. O evento foi realizado pela CTB- Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil, conjuntamente com a Força Sindical, Nova Central e UGT, e faz parte de uma mobilização nacional sobre o tema.
"Estamos nas ruas para pressionar o governo a retomar as negociações com as centrais sindicais sobre o fim do fator previdenciário, mas também para buscar estabelecer um amplo debate em torno da agenda da classe trabalhadora, que inclui a valorização da aposentadoria, a redução da jornada de trabalho sem redução de salários, a correção da tabela do imposto de renda, o fortalecimento do SUS e a redução da taxa de juros, dentre outros pontos", disse Aurino Pedreira, presidente da CTB Bahia.
Mesmo com chuva, os manifestantes se reuniram ao lado do Mercado Modelo, de onde saíram em caminhada até a agência da Previdência Social, na Praça Conde dos Arcos. Em frente ao prédio, realizaram um ato político com a participação de mais de 20 sindicatos. "A nossa manifestação não é contra os empregados da Previdência, mas sim contra este governo que não cumpriu o que nos prometeu, que era um governo dos trabalhadores. Por isso, nós estamos aqui para cobrar um posicionamento do governo ao lado dos trabalhadores e o fim do fator é passo importante para isso", ressaltou o presidente da UGT, Magno Lavigne.
Pauta das ruas
O compromisso do governo federal com os trabalhadores também foi cobrado pelo presidente da Nova Central, José Ramos, que conclamou toda a sociedade a se juntar às centrais sindicais para cobrar um posicionamento dos candidatos a Presidência nas eleições do próximo ano sobre o tema. "2014 está chegando. É a hora de mostrar a força dos trabalhadores aos governantes. Vamos cobrar não apenas o fim do fator, mas também a redução da jornada e muito mais".
O Fator Previdenciário prejudica todos os trabalhadores que pretendem se aposentar por tempo de contribuição. O prejuízo é maior para os que ingressaram precocemente no mercado de trabalho e começaram a contribuir mais cedo para a Previdência Social. "Não podemos aceitar que o trabalhador contribua durante mais de 35 anos para a Previdência e no momento em que ele mais precisa tenha seus direitos desrespeitados. O fator previdenciário é uma agressão ao trabalhador e vamos continuar nas ruas para pedir a sua revogação e o fim desta injustiça", concluiu Nair Goulart, presidente da Força Sindical.

Nova manifestação

Como continuidade da mobilização, as centrais convocaram os trabalhadores para duas grandes manifestações no dia 26 de novembro. Os que puderem, devem participar da marcha nacional em Brasília. Os demais se reunirão em frente ao Banco Central, na avenida Garibaldi, em Salvador, para pedir a redução da taxa de juros e a correção da tabela o imposto de renda.

CTB-Bahia
 

Parceiros

Parceiros

  • Contraf
  • Federação dos Bancários
  • Bancários Classistas
  • AFBNB
  • Fenae
  • Vermelho
  • ANABB
  • CTB
Enquete

Enquete

PARA VC O GOVERNO BOLSONARO